quinta-feira, 16 de maio de 2013
0 comentários

Erros gramaticais na internet: Descaso com a educação e falta de estímulo

Estou no facebook diariamente lendo grande parte das postagens e fico extremamente indignada com a quantidade de adolescentes - que para o governo estão alfabetizados - que cometem erros gramaticais grotescos. Sei que isto ocorre no Brasil todo, mas vou focar em nossa cidade, pois querendo ou não, é o lugar de maior interesse para buscar mudanças.
Erros gramaticais nas redes social são muito comuns, muita das vezes ocorre por que no teclado uma letra está próxima à outra e acidentalmente você acaba errando e nem percebe. Outras vezes ocorre por que nas redes sociais nós não nos preocupamos muito com a gramática em si, abreviamos palavras para as quais nem existe abreviação, por exemplo. Porém, o que vejo na internet não são bem estes erros e sim aqueles erros que ainda no primeiro ano do ensino básico deveriam ser eliminados.
O governo fez a proposta de alfabetizar nossas crianças até os oito anos, agora me diz como estou descrente com isso vendo adolescentes de 15 anos escrevendo "voutar" e pensando estarem com toda razão existente? Eu poderia criticar o ensino brasileiro, o ensino da minha cidade, os professores, mas não vou fazer. É claro que não faria isso de maneira alguma, pois em Rio Paranaíba nós vemos que não há uma troca de professores acontecendo sempre, então a professora que me deu aula há dez anos atrás provavelmente está dando aula agora também. Então qual seria o porquê da minha geração ou gerações anteriores escreverem melhor do que as gerações atuais? A culpa seria dos professores? É... Acho que você, leitor, vai concordar que não se trata dos professores e sim dos alunos. Seriam nossos alunos que estão com mais dificuldade? Não são tão inteligentes? É... também acho que não, esse termo "mais inteligente" e "menos inteligente" sempre me soou mal. Acho que se trata da falta de interesse dos alunos e do incentivo dentro de casa.
Baseio isso quando observo que a geração a qual pertenço e as anteriores tem um menor índice de erros gramaticais do que da geração de 1996 em diante. Como vocês sabem, os professores envolvidos no processo de alfabetização não mudaram tanto, são quase os mesmos e também não duvido da capacidade destes que hoje estão lecionando. O que acontece é um total descaso com os estudos. É a educação perdendo a prioridade para a sexualização precoce, para iphones e a transgressão. Transgressão esta que está ocorrendo cada dia mais precocemente.
Sustento quando vejo postagens do tipo "#partiu iscola" "#partiu prizão" "vamo lá enfernisar a vida da profesora" que mostram o descaso do aluno e ainda mais o descaso com a língua portuguesa. Estes alunos consideram a escola uma prisão, uma coisa chata porque não tem o menor estímulo e ainda não entenderam que só a educação abre portas para melhores oportunidades e também para fazê-lo crescer como pessoa.


Muita das vezes este estímulo falta dentro de casa, pois os pais não trabalham da maneira correta para estimular as crianças ao aprendizado. Isso ocorre quando a leitura ou o estudo é encarado como castigo quando, na verdade, deveria ser benefício. Ocorre também quando o pai lembra de dar brinquedos, celulares e esquece de dar livros para entreter o seu filho. As vezes o pensamento dos pais está correto, mas a abordagem com a qual esse pensamento é transmitido ao filho é errôneo.
Como mudar isso? Vocês, pais rio paranaibanos, devem se lembrar de dar aos seus filhos livros, gibis e revistas de presente. E mais importante ainda é ler com o seu filho, tire pelo menos meia hora do seu convívio familiar para ler com as crianças e não repreendê-las de forma abrupta quando errarem, mas de conduzi-las ao correto. Se seu filho ainda não sabe ler, estimule-o com livros só de gravuras, invente histórias e peça que ele invente também. Que tal um dia inverterem os papéis e você pedir ao seu filho que lhe conte uma história para você dormir? 
Se seu filho já é maior e está na adolescência, não só vistorie o teor das suas publicações na internet, mas também os erros e seja mais conciso quanto o seu pedido de melhorias na gramática. Nesta idade eles já são conscientes o bastante para entenderem que certas atitudes que eles consideram inocentes, como escrever errado em uma rede social, pode refletir no desempenho durante um vestibular, por exemplo. Procure conversar com ele sobre suas metas e sobre os caminhos que ele quer percorrer para alcança-las, questione se ele conseguirá agindo dessa maneira e procure maneiras para melhorar o seu desempenho. Pois até para o lazer na internet é necessário um conhecimento básico gramatical ou você já viu um blog de humor com erros grotescos nos seus textos? 
Digo isso, pois temos uma universidade às nossas portas e não podemos desperdiçar a chance de ter uma educação de qualidade.
Compartilhem esse post para que um maior número de pais consigam vê-lo e a partir de agora preocupar um pouco mais com o futuro do seu filho e você, jovem, preocupar e procurar melhorar.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Toggle Footer
Top