segunda-feira, 8 de agosto de 2011
0 comentários

Feiras de Ciências nas escolas públicas: orientação vocacional e descobrimento de futuros potenciais pesquisadores

   Na visão de muitos alunos as feiras de ciências nas escolas públicas não passam de uns dias sem aulas e de pontos extras sendo distribuídos aos montes. Essa visão errônea destes eventos é cultivada pela própria escola, que não se empenha a explicar aos alunos as reais funções destas feiras. Dentro das escolas públicas há um número considerável de adolescentes e crianças que tem uma facilidade grande em determinada área, esta facilidade deve ser aproveitada pelos profissionais da escola, dirigindo estes alunos para realizar projetos nas áreas as quais eles tem facilidade, pois de certo essa mesma área é aquela que o aluno tem prazer em realizar alguma atividade. Bem sabemos que as áreas de interesse do aluno durante a sua vida acadêmica reflete na escolha de sua profissão, se estes alunos tiverem um acompanhamento profissional e estimulativo dentro da sua instituição, este aluno pode garantir a certeza daquilo que ele quer para sua vida ou mesmo a certeza de que aquilo não é bem o que ele queria. Este é um dos papéis da escola, instruir e estimular os alunos na fabricação de conhecimento, na divulgação da ciência e na estimulação de potenciais pesquisadores que poderão atuar no desenvolvimento de inovações na pesquisa do nosso país. Um dos maiores problemas dentro da pesquisa brasileira é o impacto que o aluno de Ensino Médio tem com a pesquisa quando chega no Ensino Superior, para mim seria de extrema importância a inserção dos alunos no meio da pesquisa dentro das próprias escolas para aproximar o aluno da realidade e despertar nele sua vocação e interesse.
   Essas Feiras de Ciências além de aproximar os alunos que a produzem da própria ciência, essas feiras aproximarão a sociedade do tudo que os rodeia. Além do que não podemos subestimar o poder de criação dos nossos adolescentes, imagine só se os estimulos e o apoio dos professores de uma escola ajudar uma turma de alunos a desenvolver uma tecnologia simples e que pode ajudar nem que seja um grupo da sociedade em que eles estão inseridos. Isso seria muito mais que estimulante para estes alunos, seria bom para os professores, para os alunos, para quem se beneficiar deste feito e para o resto do Brasil que poderá contar com potenciais na pesquisa.
   E porque a escola pública? Porque devemos acrescentar um diferencial nos nossos alunos, criar um interesse maior, fazer com que a escola seja um lugar agradável e bem sabemos que as escolas particulares usam de artifícios para que a escola torne-se algo bom de se frequentar. Além do que a maioria das escolas privadas dá orientação vocacional a seus alunos, o que nas escolas públicas não se vê e muita das vezes o aluno presta vestibular para algo e no meio da graduação se vê numa área a qual não tem nada a ver com ele, o que gera um desperdício e um cansaço para este aluno. E tão importante quanto encontrar sua vocação, a  aproximação dos alunos da ciência dentro da escola pode significar a repulsão destes alunos das ruas, da prostituição e das drogas.


Comentem!

0 comentários :

Postar um comentário

 
Toggle Footer
Top