quarta-feira, 14 de setembro de 2011
0 comentários

Não queremos aprender mais, queremos aprender melhor

   E só agora o governo percebeu que nossa educação é deficiente, e só agora propõem medidas desesperadas para salvar nossos jovens. Os governantes se encontram em um dilema: Ou aumentam a carga horária diária do aluno na escola ou aumentam a quantidade de dias letivos. Quer saber a minha humilde opinião? Aumentem a carga horária do aluno, DESDE que o aumento não signifique o aumento das aulas de matérias pragmáticas como português, matemática e etc. O aumento da carga horária deveria vir munida de um aumento na abrangência do que se entende por escola ou por ensinar, que tal ensinar um pouco de mecânica, economia doméstica, preservação e oficinas de reciclagem, cidadania, ética... enfim, que tal ensinar o aluno a ser um cidadão e prepará-lo para o futuro? 
   Imaginem uma escola do ensino básico que encara o hábito de leitura como um momento de lazer e diversão, ao invés de usar a leitura como castigo... Imaginem uma escola que frisa hábitos saudáveis como praticar esportes e se alimentar adequadamente... Imaginem uma escola que propõe horas de estudos para que essas crianças tenham este hábito... Não seria melhor isto do que encher a grade curricular do aluno de português, matemática, história da américa e etc... ? 
   Não precisamos aprender mais, precisamos aprender melhor. A escola do ensino básico deve nos oferecer realmente o básico, aquilo que nos fará crescer durante o ensino fundamental, aquilo que nos fará ter hábitos saudáveis que nos incentive a sermos melhores.
Até aqui tudo bonito, agora: imaginem o tamanho do investimento que deveria ser feito? Milhões em salários de professores ( é óbvio que terá de ter mais contratações e melhorias de salários), bilhões em infraestrutura dentro das escolas municipais, estaduais e federais, bilhões em melhorias na alimentação do aluno e principalmente, ter um acompanhamento nutricional para que o alimento servido tenha tudo que uma pessoa necessita, milhões em especialização de professores em atividades que realmente façam a diferença e etc... 
   Lembrando que se o governo realmente apoiar isto, ele deve bem pensar que a escola mais do que nunca terá de ser um lugar agradável ao aluno, pensar que esta escola deverá produzir atrativos para eles, pois pensem comigo: se já é problemático para grande parte dos alunos permanecerem 800 horas dentro de uma sala de aula, me diga que revolta trará para o aluno souber que ele deverá cumprir muito mais que isso e o pior, cumprir mais horas com aulas desgastantes? 
   Antes de um passo tão grande na educação, sem dúvida nenhuma ainda há muito de ser mudado no país. E apesar de eu apoiar que toda mudança começa na educação, devemos lembrar que tudo em um país é um ciclo, se a educação melhora, a economia deve melhorar para que haja maior arrecadação de impostos e assim mais investimentos na própria educação.
   Pensando no bem que isso significaria para nós, devemos pensar que se o aumento da carga horária realmente vier munida de um conteúdo interessante para o aluno em alguns anos estaremos colhendo o fruto de adultos totalmente diferente do que vemos hoje o que significaria um avanço na educação, na pesquisa, na saúde, na segurança pública, enfim, não há nada que uma boa educação não possa resolver o problema.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Toggle Footer
Top