sábado, 21 de maio de 2011
0 comentários

DIFERENCIANDO CIDADANIA E INTROMETIMENTO



    Pelo que eu ouço e vejo em Rio Paranaíba, há pessoas as quais ainda não sabem diferenciar cidadania, intrometimento e falta de respeito, então acho-me no direito de esclarecer bem estas questões. Muitas pessoas quando deparam-se com o Blog A Cidadã tem a atitude errônea de taxar-me intrometida, o que me causa crises de risos constantes perante tamanha ignorância. Primeiramente isto é um Pré-conceito pois a pessoa quando diz que o que eu faço é intrometimento, na verdade mau sabe dos seus próprios direitos, porque se soubesse não estaria duvidando dos meus.


    Começarei com a Cidadania, algo tão importante deveria ser matéria obrigatória nas escolas, pois quando se sabe o que é isto e está proposto a exercê-la, você acaba desencadeando uma série de valores como ética e respeito. Para que não haja dúvidas, posto aqui um texto extraído do CODIC - Coordenadoria dos Direitos da Cidadania :




"Cidadão e Cidadania - O que é ser Cidadão
Afinal, o que é ser cidadão?
    Ser cidadão é ter direito à vida, à liberdade, à propriedade, à igualdade perante a lei: ter direitos civis. É também participar no destino da sociedade, votar, ser votado, ter direitos políticos. Os direitos civis e políticos não asseguram a democracia sem os direitos sociais, aqueles que garantem a participação do indivíduo na riqueza coletiva: o direito à educação, ao trabalho justo, à saúde, a uma velhice tranqüila.

Como exercemos a cidadania?
    Cidadania é a expressão concreta do exercício da democracia. Exercer a cidadania plena é ter direitos civis, políticos e sociais. Expressa a igualdade dos indivíduos perante a lei, pertencendo a uma sociedade organizada. É a qualidade do cidadão de poder exercer o conjunto de direitos e liberdades políticas, socio-econômicas de seu país, estando sujeito a deveres que lhe são impostos. Relaciona-se, portanto, com a participação consciente e responsável do indivíduo na sociedade, zelando para que seus direitos não sejam violados. 
    A cidadania instaura-se a partir dos processos de lutas que culminaram na Independência dos Estados Unidos da América do Norte e na Revolução Francesa. Esses dois eventos romperam o princípio de legitimidade que vigia até então, baseado nos deveres dos súditos e passaram a estruturá-lo a partir dos direitos do cidadão.   Desse momento em diante todos os tipos de luta foram travados para que se ampliasse o conceito e a prática de cidadania e o mundo ocidental o estendesse para a s mulheres, crianças, minorias nacionais, étnicas, sexuais, etárias."
    E eu ainda ressalvo algumas partes do Estatuto do Homem que eu acho importante:
Art.5. Fica decretado que os homens
estão livres do jugo da mentira.
Nunca mais será preciso usar
a couraça do silêncio
nem a armadura das palavras.
O homem se sentará à mesa
com seu olhar limpo
porque a verdade passará a ser servida
antes da sobremesa.
Art. Final: Fica proibido o uso da palavra liberdade,
a qual será suprimida dos dicionários
e do pântano do engano das bocas.
A partir deste instante
a liberdade será algo vivo e transparente
como um fogo ou um rio,
e a sua morada será sempre
o coração do homem.
    Participar das decisões políticas, cobrar promessas feitas pelos candidatos, exigir melhorias naquilo que realmente a população necessita são papéis do cidadão. Caluniar, ofender e mascarar isto de cidadania e compromisso com a verdade é anti-ético e parcial.
    Intrometimento é o mesmo que ser enxerido, mexer onde não deve, intrometer é quando o político mexe com o dinheiro público para fins próprios, cidadania é o que eu faço, é o que eu defendo. 
    Estamos num país de regime democrático, onde você como pagador de seus impostos e correto perante a justiça tem o direito de dizer, de gritar, de defender aquilo você acha certo, aquilo que você acha que necessita. Acho que a população rio paranaibana ainda não entendeu que exercer a democracia e a cidadania não é ir de quatro em quatro anos votar para prefeito e presidente, cidadania vai além disto. 
    O problema o qual enfrentamos dentro desta cidade é que os interesses com o cumprimento dos deveres de vereadores e prefeitos não é algo de interesse populacional e sim parcial de certas panelas. Acostumados a vermos grandes movimentações de "puxa-sacos", de "panelinhas" de um lado para o outro da cidade e também de Belo Horizonte e Brasília na tentativa incansavel de tirar os prefeitos do poder, seja do lado que for, esses complôs sempre acontecem independente de quem esteja no poder. Cidadania não é isso, cidadania não é briguinha política, cidadania não é especulação e golpes sujos, eu tenho outro nome para isso. 
    Acostumamos também a perceber que a cada mandato e entrada de governante de chapas contrárias, a prefeitura e o serviço público passa por uma reforma geral: puxa-sacos e também simples funcionários que deixam bem claro sua preferência pelo candidato que perdeu, acabam perdendo seus empregos e os puxa-sacos e companhia do eleito preenchem as vagas deixadas. É sempre assim, não há quem negue. Rio Paranaíba é uma cidade na qual a união da sua população é tão grande, que a aproximação do poder da própria população, torna a cidadania um caso de parcialidade, pois cada um quer para si pois sendo amigo daquela panela você acaba sendo privilegiado. E por favor, às pessoas que adoram falar mau dos meus posts pelas costas eu digo que poupem sua saliva tentando dizer o contrário, as pessoas estão cansadas de saber que essa é a pura realidade, infelizmente.
    Espero que agora você leitor esteja mais consciente do que o que eu faço é cidadania, as coisas que eu prego é cidadania, o que eu denuncio e o que eu peço é cidadania; o seu político preferido quando rouba o dinheiro dos seus impostos e você vota nele novamente na próxima eleição é intrometimento. E outra coisa, denegrir a imagem de alguém, caluniar é falta de respeito. 
    Às pessoas que gostam de me chamar de intrometida, o meu sentimento de pena, saber ler, interpretar e buscar o conhecimento é algo muito fácil e o que me dá pena é o fato de simplesmente julgarem-me porque a carapuça serviu ou eu pisei no seu calo ou de alguns amigos. Pois bem, meu trabalho está feito. Não estou aqui para agradar puxa-saco, na verdade puxa-saco tem é que não gostar de mim mesmo pois a cada palavra minha está uma série de implicações para eles, pois se entra mandato e sai mandato e continua a mesma coisa de sempre é culpa dos puxa-sacos que querem continuar a mamar nas tetas do governo enquanto os outros se arrebentam nas lavouras para pagar seus impostos e ainda passam fome.

0 comentários :

Postar um comentário

 
Toggle Footer
Top